Copa do mundo 2014: Mascote Brasileiro – Fuleco??

27 11 2012

O Brasil tem muitas defasagens e diversos pontos de melhoria, embora tenha uma administração com muito potencial. Estamos orgulhosos de sediar alguns dos eventos internacionais mais importantes do planeta nos próximos anos e deveríamos representá-los com nossos mascotes. No último domingo (25/12/2012) foi eleito por votação Nacional o nome do mascote da copa do mundo de futebol no Brasil, o que deve ter causado muita frustração em muito Brasileiros. Foram definidos para votação os nomes: “Amijubi”, “Fuleco” e “Zuzeco”. Os significados e origens pouco importam nesse caso, o que importa é que os três nomes têm semblante infantil ou de paródia. Essa é a cara do Brasil pra quem participou dessa votação. Por quê não incluíram uma quarta opção de “Nenhum Presta”? Por que não fizeram um concurso cultural pra chegarmos a um nome criativo e ao nível do Brasil que queremos representar? Um parente do Fuleco deve ser nosso estado emocional depois de tudo isso: o “FULO”. Estamos Fulos da vida.
Ágabo Orthos, Brasileiro.

Anúncios




Sono em excesso? Cuide da saúde mental.

15 07 2012

O sono é  o período onde todos nós descansamos para acordamos e estarmos prontos para mais um dia. Quando estamos dormindo repomos todas as nossas energias, mas o problema é que muitas pessoas não respeitam a quantidade necessária que precisamos realizar para termos uma boa noite de sono e por causa disso sentem sono e fadiga durante o dia. Isso acontece porque normalmente o seu período de sono noturno não está com boa qualidade e nem com bastante quantidade. Está certo que cada um de nós possuímos um tempo em individual para conseguirmos descansar, mas a média de 7 a 8 horas. Mas, se mesmo dormindo todo esse período e o cansaço, a fadiga e o sono persistem, então significa que o seu organismo não está conseguindo alcançar a fase do sono que é conhecida como reparadora. Se dormirmos sem conseguir alcançar essa fase normalmente acordamos indispostos e mal humorados. Além desses problemas o sono atrasado pode acarretar em um envelhecimento precoce! Para conseguir chegar até a fase reparadora e ter uma boa noite de sono evite a ingestão de alimentos de difícil digestão durante a noite, não ingira alimentos estimulantes, procure refeições mais leves durante a noite, evite ir se deitar com preocupações do dia-a-dia e pratique alguma atividade física para relaxar.

É, todo mundo sabe que é muito importante se ter uma boa noite de sono para repor as energias e descansar para mais um dia. Mas, se você possui sérios problemas para conseguir dormir, vou ensiná-los a melhorar a qualidade de seu sono. O que mais dificulta o sono são os problemas do dia-a-dia como, por exemplo: dias estressantes, preocupações e problemas. Para se ter uma boa noite de sono é necessário uma roupa adequada, colchões apropriados para cada biotipo, travesseiros apropriados e etc. A posição ideal para se ter uma boa noite de sono é aquela que a pessoa achar melhor para si mesmo, pois não existe uma posição padrão para se dormir, porém pessoas que dormem de barriga para cima são mais propensas a roncar e ter apnéia. Na verdade, a posição mais indicada para se dormir é de lado. Você só pode escolher em qual posição dormir se você não for portador de algum tipo de distúrbio relacionado ao sono ou algum problema patológico. Caso possua, procure um especialista, pois se a pessoa possuir algum problema patológico ou distúrbio do sono algumas posições podem agravar o problema. O ideal é dormir de lado, pois favorece a respiração, preserva as articulações, ajuda na coluna e auxilia no combate de dores no corpo. É também indicado dormir com os joelhos dobrados e entre eles um travesseiro; Para os colchões e travesseiros eles devem dar muito conforto, mas o tipo depende das preferências de cada um e às vezes algumas patologias necessitam de um colchão em específico. Já o travesseiro a recomendação é em relação à altura, sendo que ela varia na posição em que a pessoa dorme, pois quando se deita de lado o ideal é um travesseiro da altura de sem ombro e pescoço para que a cabeça e o pescoço fiquem alinhado à coluna cervical. O colchão deve ser de acordo com o peso e a altura da pessoa e o colchão deve acomodar o quadril e os ombros de maneira confortável, manter a coluna vertebral alinhada e não afundar muito quando deitamos de lado. Esqueça dos colchões molengas, mas também não compre uma tábua de dormir. Por último, o ideal é ter um controle de seu corpo e de sua mente, isso ajuda você a pegar no sono. Yoga e a meditação são os mais aliados ao sono, pois contribuem para que esquecer os nossos problemas do dia-a-dia e nos faz pensar em coisas positivas. O maior vilão do sono é o estresse – com a yoga e meditação você fará com que isso mude completamente. Outra maneira de deixar noites em claro para trás é o relaxamento antes de dormir.

Neste link, você pode fazer um teste pequeno e rápido, para verificar como anda o seu sono:

http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2170/teste-sono

No mais, bom descanso a todos!!

Ágabo Orthos.





Copa do mundo 2014: Patriotismo ou Oportunismo?

12 10 2011

Queridos leitores, é fato que estive um pouco ausente nas atualizações do Blog ultimamente. Deve-se a mudanças organizacionais e pessoais, novos planejamentos e estou bastante focado nos resultados disto. Em contrapartida, para continuarmos as reflexões, vou incluir uma redação que fiz recentemente em uma prova.

Copa do mundo 2014: Patriotismo ou Oportunismo?

Em tempo de copa do mundo, é impressionante como vemos com tanta frequencia a camisa do Brasil, a cara pintada de verde e amarelo, tanta gente unida com o pensamento na vitória, torcendo e incentivando uns aos outros.

Paritário a isso, é visível e notória a oportunidade de crescimento financeiro individual e coletivo, diante de tamanha repercursão a nível mundial.

Tratando-se de anfitriões num campeonato deste nível, a hipocrisia dos torcedores é tão grande quanto a empolgação, tal como o [faturamento]. As organizações, em constante panejamento estratégico de lucros, vêm, proporcionando meios de chegar a um [superfaturamento] através dos torcedores que, na grande maioria, passam os outros três anos difamando e reclamando de todo o País por inúmeros motivos, junto à política.

O Brasil vai superfaturar com investimentos próprios e internacionais, ciente de que se houver algum descuido ou falta de competência por parte dos jogadores, uma nuvem escura de fumaça verde-loura das camisas e adereços vai circular o país e perdurará até os amistosos da próxima copa. -É um ciclo que reinicia como se nada houvesse acontecido.

Patriotismo, Oportunismo ou [Hipocrisia]?

Ágabo Orthos.





Carta de um homem às mulheres!

12 07 2011

Não importa o peso. É incrivelmente fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção sem igual. Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim, nem queremos saber. Nossa avaliação é puramente visual. Isso quer dizer: se tem forma de violão… está ótimo. Não nos importa quanto medem em centímetros – é uma simples questão de proporções, não de medidas. As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas… Essa classe de corpo que, sem dúvida, nota-se numa fração de segundo, basta olhar.

 

As muito magrinhas que desfilam nas passarelas seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são muito retas e sem formas e parecem agredir o corpo maravilhoso das tão deslumbrantes mulheres. Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem!
De cara lavada basta a nossa… sem graça.
Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas. Por que razão as cobrem sempre com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, uma cadeira é uma cadeira… e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão, e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas é como ter o melhor sofá embalado no sótão.

É essa a lei da natureza: que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulímica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Procurem agradar a nós, e não só a vocês; porque nunca terão uma referência objetiva do quanto são lindas e maravilhosas dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é simplesmente linda!

As jovens são lindas… mas as de 30 para cima são verdadeiros pratos fortes. Por Karina Zzocco, Eva Longaria, Angelina Jolie ou Demi Moore, somos capazes de atravessar o Atlântico a nado. O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas, que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto, uma mulher de 45, que entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio, alegres, e que sabem controlar sua natural tendência à culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes); quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (não se sabota e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’, nem em Spa… simplesmente viveram!

O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os Homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de marcas de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.

Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isso, tudo junto!

 

Assinado: Um Homem

(Autor desconhecido)





Resiliência Pessoal e Profissional!

11 06 2011

Olá, amigos e visitantes do muleta digital!

É fato que, muitas vezes precisamos perder algo ou tudo que temos para batalhar e ver que é possível ‘sair dessa’ e melhorar cada vez mais.

Mesmo que no momento as coisas possam parecer ruins, mais tarde podem te trazer surpresas gratificantes. Então seja forte e encare, pois elas podem te trazer algo muito melhor.

As coisas começam a acontecer quando a sua parte do “não faça nada” se unir com aquela que diz para “fazer tudo”. Normalmente adiamos tanta coisa, que só lembramos o que faltou quando o tempo já não permite. É interessante analisar que a presença excessiva do que nos limita a “não fazer nada”, persiste na medida em que as decisões sofrem a influência do mundo dos outros, não quero complicar, mas o tempo e suaqualidade dependem da convicção assimilada pela confiança e crédito que deposita em você mesmo.

O rumo para o crescimento passa pelo entendimento de que o mundo e suas dificuldades devem ser encarados como obstáculos seletivos de superação, nunca na forma de adiamentos, a serem superados para que continuemos na lógica do que queremos. Mas esta informaçãonão pode ser vista como algo para inibição, mas como fator de formação de inteligência competitiva para compor a melhor situação. Tudo nas nossas vidas se inicia por impulso, e é por isso que erramos tanto, pois nem todo começo é acompanhado da preparação adequada. Às vezes os próprios motivos da origem de nossas ações passam a serem ridículos quando vistos do futuro, e por isso estamos sempre sujeitos a lamentações e arrependimentos que sempre vão pedir por mudanças.

Debatemos para convencer os outros que estamos certos e debatemos novamente depois para justificar ou explanar o porque erramos e, entre erros e acertos, vamos ficando mais velhinhos, o que não significa que temos que ser conservadores, mas ao contrario, temos que ser mais nós mesmos, e usar a favor o que aprendemos para facilitar os avanços no dia a dia.

Esta parábola fala um pouco sobre esse contexto:

“Era uma vez, um sábio chinês e seu discípulo. Em suas andanças, avistaram um casebre de extrema pobreza onde vivia um homem, uma mulher, 3 filhos pequenos e uma vaquinha magra e cansada.

Com fome e sede o sábio e o discípulo pediram abrigo e foram recebidos. O sábio perguntou como conseguiam sobreviver na pobreza e longe de tudo.

– O senhor vê aquela vaca ? – disse o homem. Dela tiramos todo o sustento. Ela nos dá leite que bebemos e transformamos em queijo e coalhada. Quando sobra, vamos à cidade e trocamos por outros alimentos. É assim que vivemos.

O sábio agradeceu e partiu com o discípulo. Nem bem fizeram a primeira curva, disse ao discípulo :

– Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali em frente e atire-a lá em baixo. O discípulo não acreditou.

– Não posso fazer isso, mestre ! Como pode ser tão ingrato ? A vaquinha é tudo o que eles têm. Se a vaca morrer, eles morrem !

O sábio, como convém aos sábios chineses, apenas respirou fundo e repetiu a ordem :

– Vá lá e empurre a vaquinha.

Indignado porém resignado, o discípulo assim fez. A vaca, previsivelmente, estatelou-se lá embaixo.

Alguns anos se passaram e o discípulo sempre com remorso. Num certo dia, moído pela culpa, abandonou o sábio e decidiu voltar àquele lugar. Queria ajudar a família, pedir desculpas. Ao fazer a curva da estrada, não acreditou no que seus olhos viram.
No lugar do casebre desmazelado havia um sítio maravilhoso, com árvores, piscina, carro importado, antena parabólica. Perto da churrasqueira, adolescentes, lindos, robustos comemorando com os pais a conquista do primeiro milhão. O coração do discípulo gelou. Decerto, vencidos pela fome, foram obrigados a vender o terreno e ir embora.

Devem estar mendigando na rua, pensou o discípulo.

Aproximou-se do caseiro e perguntou se ele sabia o paradeiro da família que havia morado lá.

– Claro que sei. Você está olhando para ela.

Incrédulo, o discípulo afastou o portão, deu alguns passos e reconheceu o mesmo homem de antes, só que mais forte, altivo, a mulher mais feliz e as crianças, jovens saudáveis. Espantado, dirigiu-se ao homem e disse :

– Mas o que aconteceu? Estive aqui com meu mestre alguns anos atrás e era um lugar miserável, não havia nada. O que o senhor fez para melhorar de vida em tão pouco tempo ?

O homem olhou para o discípulo, sorriu e respondeu :

– Nós tínhamos uma vaquinha, de onde tirávamos o nosso sustento. Era tudo o que possuíamos, mas um dia ela caiu no precipício e morreu. Para sobreviver, tivemos que fazer outras coisas, desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. E foi assim, buscando novas soluções, que hoje estamos muito melhor que antes.

Moral da história :
Às vezes é preciso perder para ganhar mais adiante. É com as adversidades  que exercitamos nossa criatividade e criamos soluções para os problemas da nossa vida. E para tanto, muitas vezes é preciso sair da acomodação, criar novas idéias e trabalhar com amor , determinação  e respeito.”

Ágabo Orthos.





O laço e o abraço!

11 05 2011

Meu Deus! Como é engraçado!

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço… uma fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o
laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de
braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido,
em qualquer coisa onde o faço.

E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando…
devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.

Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.

E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade.

Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora,
deixando livres as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço
afetivo, laço de amizade.

E quando alguém briga então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso…

Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.

Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

Mário Quintana





Relacionamentos

13 04 2011

Relacionamentos – Por Arnaldo Jabor

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim.

Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:

– ‘Ah, terminei o namoro… ‘

– ‘Nossa, quanto tempo?’

– ‘Cinco anos… Mas não deu certo… Acabou’

– É, não deu…?

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.

 Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.

Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante… E se o beijo bate… Se joga… Senão bate… Mais um Martini, por favor… E vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa ta com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.

Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.

Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.

Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer…
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.

Enfim… Quem disse que ser adulto é fácil?